quarta-feira, 4 de março de 2015

20 mil/dia


Nem tinha acabado o campeonato, Kléber gladiador já estava com a cabeça longe do Vasco. "O Vasco para mim, acabou", foram suas apalavras.

O Vasco está aí, bem no carioca, e o Kléber? Kléber é um pesadelo para o Grêmio, dá um prejuízo diário de 20 mil reais ao tricolor gaúcho e ainda vai custar muitos milhões de reais antes de sair de lá.

Ninguém compra o Kléber. É um atacante de números PÍFIOS, que recebe o terceiro maior salário do Brasil. Ninguém pagaria o que o Kléber recebe. 

Em 2014 ele recebeu uma oportunidade DE OURO, de vestir a camisa de um dos maiores clubes brasileiros, o único em que ele podia ser titular; o Vasco, na segunda divisão.

Era a oportunidade de ele mostrar que não é só um enganador, jogar bola, mostrar serviço, e arrumar uma transferência para outro time, ou quem sabe, outro mercado.

A verdade é que o Kléber não QUER isso. O Kléber quer essa vida aí; fazer porra nenhuma e receber uma bolada por mês do Grêmio.

É a mentira mais bem-contada do futebol brasileiro.

BEM FEITO pro Grêmio, que aceitou pagar um salário de 650 mil para um PEREBA desses, inflacionando o mercado. Já passou da hora dos times brasileiros mandarem jogadores que querem receber fortunas às favas, à europa, ou à puta que os pariu.

É oficial

Agora é oficial: Dagol é do Vasco! 



Como já falei, é uma contratação excelente para o Vasco. Se vai vingar e fazer gols, só Deus sabe, mas toda contratação é assim.

O negócio é saber onde vai jogar. Eu não vejo o Dagoberto fazendo um ponta pelas laterais, e só o tempo e o Doriva vão definir isso. Certo é que Dagoberto escolhe a camisa nesse elenco.

---/+/---

Ontem o Vasco também apresentou o jovem Mosquito de maneira oficial:


Eu já falei o que queria sobre ele e Mateus Índio. Para mim, nenhum dos dois serão inscritos no estadual, então é difícil saber o que vai ser do Mosquito, já que seu contrato só vai até Julho.

---/+/---

A campanha Herdeiros da Cruz de Malta já passou dos 100% e tem hoje 211 mil reais contribuídos. A coisa foi tão bem conseguida, que Eurico já mandou comprar os materiais para a reforma, e tudo que sobrar VAI ser investido em melhorias.

Vale lembrar que ainda restam 51 DIAS de campanha, e a torcida continua doando. 

Onde será que isso vai parar? Neste ritmo, o Vasco já pode pensar em fazer uma campanha para o CT...

---/+/---

Agora Éverton Costa ama o Vasco, quer trabalhar no Vasco. À um tempo atrás, seu agente estava ameaçando o Vasco de processo, dizendo que o Vasco tinha um histórico ruim...

o mundo dá voltas né? 

---/+/---

O Vasco pagou ontem a 17º parcela das 60, acordadas com a PGN. Eurico está em Brasília debatendo sobre a LRFE...

O futebol brasileiro está assim; dívidas e mais dívidas.



segunda-feira, 2 de março de 2015

Intransigente


Eurico Miranda tem vários defeitos. Deixar os outros cagarem na cabeça do Vasco, não é um deles...

Sem entrar na discussão de que se é bom ou mau presidente, pois vocês sabem que eu sou vascaíno, não torcedor de dirigente A ou B, é uma coisa que eu senti falta nos seis anos Dinamitescos. Era um tal de "para o bem do futebol carioca... mais do que nunca..."  e o Vasco tomando no rabo!

Agora pelo menos temos um presidente que, se sente o Vasco sendo fudido, bota o piru na mesa e fala: "chupem". 

Mas, como sempre na vida, paga-se pela fama. Como diria vovó; fez a fama, deita na cama.

Eurico não é o "intransigente" no caso da posição das torcidas no maracanã. Está apenas tentando fazer valeu um direito que o Vasco conquistou EM CAMPO, não na mesa e na canetada onde o Fluminense fez (e é bastante habilidoso, pois já são três os rebaixamentos impedidos nela). O Vasco está sendo lesado e tolhido de um direito conquistado, sendo tratado em segundo plano pelo consórcio, pelo único "defeito" de ter estádio próprio e não precisar deles.

Que Flamengo e Fluminense usem o maracanã, já que não tem capacidade de fazer um estádio, tudo bem, virem-se. O que não se pode é extinguir um direito conquistado com uma "canetada". A imprensa é danada em dizer que o Estado "entregou" o Maracanã à iniciativa privada, o que não é verdade; entregar é sinônimo de "dar". E o Maracanã é do ESTADO, feito com dinheiro do contribuinte (vascaíno inclusive!) e em regime de CONCESSÃO ao consórcio. Eles querem nos fazer acreditar que o maracanã não é mais O MARACANÃ, é outro estádio, com outros donos, no mesmo local. 

Historinha pra boi dormir...

A solução é muito simples; basta o consórcio e o Fluminense usarem o lado direito quando quiserem... MENOS quando jogarem com quem conquistou e exerce esse direito a 60 anos.

É muito simples, e o Fluminense não dá o braço à torcer, é o único "intransigente" na história.

Então a coisa é simples; Vasco e Fluminense não jogam no Maracanã, jogam no Engenhão, em Volta Redonda, na casa do caralho. Quem tem mais à perder é o Fluminense...

---/+/---

Em menos de uma semana, a torcida vascaína doou ao clube mais de 185 mil reais e atingiu a meta de 100% em tempo inesperado.



É o que eu sempre digo; o vascaíno quer ajudar. Basta nos darem COMO, serem transparentes, nada de pedir dinheiro que ninguém sabe para onde vai. Façam campanhas claras; o objetivo é TANTOS MIL, para fazer TAL COISA, e temos ATÉ O DIA TAL para levantar isso, ou o dinheiro volta.

Se o Vasco continuar assim, dá pra fazer não só a reforma do ginásio, como um ginásio NOVO. Quem sabe até um CT!

---/+/---

Vasco x Rio Branco marcará a volta do time da colina à capital acreana após 27 anos, mas vai será adiado devido às enchentes na capital do Acre. Nessas horas o futebol é secundário, e fica aqui os meus votos de força para nossos compatriotas, e que tudo se resolva para este jogo ser realizado quando possível, pois a torcida vascaína no Acre é imensa.



sábado, 28 de fevereiro de 2015

Campeonato carioca, 7ª rodada; Vasco 2 x 0 Bangu



Por Nildeval Sten:



O Vasco vai ganhando identidade. Na sequencia do campeonato, serão mais 03 jogos considerados fáceis, e 02 deles, em casa. O Vasco, mesmo diante da rara (mas abençoada) chuva, não decepcionou sua imensa torcida bem feliz, que compareceu em excelente número em São Januário.



Ligados, os jogadores começaram o jogo elétricos. O Bangu só conseguiu passar do meio de campo aos 08 minutos. O Vasco logo diminuiu o ritmo e o Bangu cresceu no jogo. Justamente quando estava meio que dormindo em campo, o Vasco abriu o placar aos 27 da primeira etapa, num lance de bola parada, com o bom zagueiro Rodrigo. Antes, o Gilberto havia perdido um gol incrível.



No segundo tempo, o Vasco já havia efetuado 02 substituições por contusão e a terceira, quando o Marcinho estava muito mal no jogo. Claro, a partida caiu muito de produção, mas o Bangu pouco ameaçava o gol vascaíno.



Mesmo inferior na partida (pelo menos naquele momento), novamente num lance de bola parada e com outro zagueiro, o Vasco chegou ao segundo gol, e passou a administrar a partida. Inacreditavelmente, o Gilberto perdeu novamente um gol daqueles narrados pelo bom e velho Fernando Vanucci “este até a minha avó faria”. É aquela velha historia, se o atacante não faz, o zagueiro faz.



Uma tarde especial para o torcedor vascaíno que, além da belíssima vitória, ainda pôde ver a apresentação do ainda ídolo do futsal Falcão. Mas não parou por ai não. Deve pintar em São Januário, na próxima quarta-feira, o bom atacante Dagoberto. Na minha opinião, chega para ser titular absoluto. Vamos aguardar.



Dormindo na liderança (ainda que provisória), o Vasco vai se candidatando ao tao sonhado titulo carioca, que não vem desde 2003. Ainda falta muito e quem está no comando não goza da simpatia da imprensa nem tão pouco da dona do campeonato. No campo, porem, por enquanto, o futebol mais vistoso tem sido o do Vasco. 




Abraços.



sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Dagol!


Não saiu o anúncio oficial que eu costumo esperar para pôr algo aqui no blog, mas acho que já está seguro dizer que Dagoberto é do Vasco. O clube já corria para anunciar o acerto com o atacante ainda hoje, conjuntamente com a apresentação de Falcão que vai jogar pelo Fut7 do Vasco.

Para falar a verdade, Dagoberto não vive um grande momento desde que saiu do Inter e acertou com o Cruzeiro (que vai pagar 60% do salário dele no Vasco). Se estivesse, não acertava com o Vasco. E o que isso importa? nada.

Fato é que o Vasco traz um atacante de nome, com costas largas para aguentar a pressão de jogar num grande time, um cara que vai levar gente ao estádio. Se ele não estava em grande momento, melhor para nós que conseguimos um jogador de primeira linha quase de graça.

No Vasco, tudo leva à crer que vai escolher a camisa. Mas tem um pequeno problema....

Dagoberto não é meia, nem centroavante. Com 31 anos, também não deve mais ser aquele ponta que cai pelas laterais. Ou seja; foi contratado para fazer uma posição que hoje não existe no Vasco (provavelmente ao lado de Gilberto); a de segundo atacante. E como sabemos, o esquema do Vasco é esse "modernoso" 4-2-2-1 com atacante de área.

Doriva recebeu um presente, mas vai ter de quebrar a cabeça para mudar o esquema de jogo tão cedo.




quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Novidades da semana

Olá amigos!

Todos já devem saber, mas não custa reforçar: O Vasco lançou uma campanha de crowd-funding com o intuito de levantar 185 mil para a reforma do ginásio poliesportivo. É mais uma campanha do clube pedindo a ajuda do torcedor que não lhe abandona.

O bom do crowdfunding é que, se der zebra e não atingir o objetivo, você recebe o dinheiro de volta. Só que nesse caso, amigo, em dois dias já se levantou 51% da meta! É a força da torcida vascaína!

Já havia passado da hora do clube enxergar que, nós QUEREMOS ajudar! Nós entendemos que o clube foi deixado em penúria (sem querer entrar no mérito de quem deixou ou de quem é a culpa) e que só o vascaíno pode ajudar o Vasco. Só que, a maior parte da torcida, a que não confia no dirigente ( com o anterior também era assim, e sempre será), se restringe de entrar num programa de sócio, porque simplesmente...não se vê para onde ele está indo.

O crowd-funding é transparente. É por isso que o Vasco dívida zero já tem mais de 1 milhão de dívidas pagas. É por isso que já temos 51% no "herdeiros da colina". O clube pede, a gente dá, mas também não somos idiotas de botar dinheiro na mão de vagabundo sem saber o que se faz com ele.

Bola dentro do Vasco, e acho que em menos de uma semana já se vai ter essa grana. Em breve esse ginásio estará pronto. O que vem à calhar, porque o Vasco se inscreveu na Liga Sudeste da Copa Brasil de Basquete. Dois times ganham vaga na NBB.

--

Outra notícia que merece destaque é essa: 

Vasco quer criar cursos técnicos e oficinas de profissionalização para jogadores que não vingarem no futebol


Sinceramente, fico muito feliz de ver isso. Demorou para um clube pensar em algo do gênero. 90% dos garotos que passam nas escolas e categorias de base, não chegam à se profissionalizar. Passaram parte da infância jogando bola e não estudando (graças a Deus o colégio Vasco da Gama já não corre mais riscos), mas chega na hora da verdade, são "abandonados" pelo clube, que também não pode ficar sustentando atletas que não tem qualidade para ser jogador. Desse jeito, o jovem do Vasco, no mínimo, sai dali com os estudos em dia, e quem sabe, pronto para uma profissão. 

Parabéns à diretoria. 

--

No que tange ao elenco; Mosquito voltou ao Vasco. O meia Daniel Rozen, que já andava treinando com o elenco desde Janeiro foi oficialmente contratado, e o volante Lucas teve seu contrato estendido até o fim de 2015.

Sobre o Mosquito, quero falar uma coisa:

Em 2011, o brasil ganhou o Sul-Americano Sub-15 com um pé nas costas, Venceu três dos primeiros quatro jogos, e os três últimos da fase final, marcando nada menos que 25 gols. No caminho, atropelou Bolivia, Colômbia, Paraguai, Uruguai e até mesmo os hermanos.

O principal jogador daquele time? Mosquito com 12 gols. Mas Mateus "Índio"também se destacou. (Danilo, vendido ao Braga, estava lá, e o lateral Wellington que não sei por onde anda, também).

Curiosamente, acabado o campeonato, Mosquito "fugiu" do Vasco, alegando atraso de vencimentos e apareceu no Atlético-PR, onde teve uma passagem de "sucesso" fazendo 2 gols em 16 jogos.

Se fôssemos fazer uma lista de jogadores de saíram do Vasco na malandragem, demorava pra terminar. Podemos botar aí o Foguete, que foi pro São Paulo e ainda está lá.

Mas, não é coincidência que Mosquito e Índio tenham rodado, rodado e não chegaram em lugar nenhum. 

O clube investe na formação do atleta e chega a hora de assinar o primeiro contrato do moleque, a família já vendeu o garoto pra empresário, que vai lá prometer rios de dinheiro. O clube gasta e nem tem direito a ter 100% do garoto. Como se não bastasse, o primeiro contrato profissional só pode chegar até os 19 anos dele. Chega nessa hora, e o garoto que joga bola, que já ronda a seleção de base, se acha no direito de pedir uma fortuna. Uns zé-ninguém para o futebol profissional, já querem começar a vida comendo caviar, sem nem ter roído o osso.


Aí  clube se vê num dilema. ou dar o que o puto quer, ou perde ele que vai para outro clube de graça, e todo o investimento de tempo e dinheiro nele vai pro espaço!

Não é de se estranhar que garotos dessa idade, já tem salários atrasados nos clubes; tem muito "garoto" por aí ganhando mais que jogador de time pequeno e médio.

De quem é a culpa? ora, do empresário! Simples assim. Em 2011 Mosquito e Índio tinham 15 anos. Hoje, tem 19. Rodaram e não são absolutamente nada pro futebol.

Mosquito jogou no Atlético porque eles andavam usando garotos no campeonato paranaense. Índio nem isso! Fez dois jogos pelo "tradicional" Penapolense, e depois foi pro Santos onde nem isso fez.

Garotos que, à essa altura, deveriam estar estourando nos profissionais, tiveram seu crescimento como atletas (para não dizer pessoas) tolhido pela ganância deles, de seus pais e seus empresários. São quatro anos jogados no lixo! quatro anos de crescimento técnico jogados fora, quatro anos onde podiam ter angariado experiência desperdiçados. 

Eu não sei se esses garotos ainda tem condições de "chegar lá". Técnica, qualidade, tem. Mas para jogar futebol tem que ter CABEÇA.

Mais curioso ainda é ver que daquela geração, os que mais tem tido "sucesso" (relativo) são Robert e Kenedy do Fluminense, e Caio Rangel do Flamengo, que já foi vendido pra Itália. Jogadores que nem se destacaram naquela competição, mas que tiveram prosseguimento nas seleções de base, coisa que Mosquito e Índio não conseguiram.


segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Campeonato carioca 6ª rodada; Vasco 1 x 0 Freguês


É o destino! Parte 9 ! HAHAHAHAHA


Depois de empatar com o lanterna, vencemos o Fluminense. Não só isso, como jogamos MUITO (saldas as devidas proporções,claro)!


Então, o quê mudou? 


A começar, pegamos um time que jogava futebol, não ficava só na retranca. Só isso já contribui muito. Depois, o time foi mais rápido, e jogou na ponta dos cascos, jogou com ganas.


A troca de Bernardo por Rafael deu mais velocidade. A troca de Montoya por Julio, não. Então como jogamos mais rápido? 


Porque Julio joga pra CARALHO, por isso. É lento como o capeta, mas protege bem a bola, e faz a gordinha rolar, coisa que Montoya não faz. Jogou fazendo um terceiro volante fechando a direita, com Serginho no meio e Guiñazú na esquerda, e cumpriu seu papel com louvor, ofensivo e defensivo.


No ataque, Gilberto mostrou que tem estrela. Logo no início sofreu pênalti não marcado pela (péssima) arbitragem do Índio e foi um constante perigo ao gol adversário. Saiu aplaudido pela torcida.



O gol saiu de pênalti, sofrido e convertido por Luan. Mas poderia ter saído em duas bolas na trave, de Rodrigo em cobrança de falta, e Julio dos Santos de cabeça. Ambas em bola parada.


Ou seja; a bola parada nos salvou outra vez. Jogamos muito bem, neutralizamos o Fluminense, Fred nem chutou em gol... nos beneficiamos por pega-los de surpresa com Julio dos Santos na direita, numa noite inspirada do time. Nada está garantido e ainda vamos bater cabeça contra os pequenos, por isso vamos com calma, sem nos precipitar, e deixar o Doriva trabalhar.


Mas que foi um grande resultado,foi. A nota triste fica pelo RIDÍCULO público no Engenhão. Inexplicável ter seis mil pessoas num clássico.



FICHA TÉCNICA 


FLUMINENSE 0 X 1 VASCO 


Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ) 
Data: 22 de fevereiro de 2014 (Domingo) 
Horário: 18h30 (de Brasília) 
Árbitro: Luis Antônio Silva dos Santos (RJ) 
Assistentes: Wagner de Almeida Santos (RJ) e Gilberto Stina Pereira (RJ) 
Cartões amarelos: Henrique, Edson e Fred (Fluminense); Guiñazu, Thalles, Rodrigo e Gilberto (Vasco) 
Cartão vermelho: Rafinha (Fluminense) 
Gol: VASCO: Luan, aos 35 minutos do segundo tempo 



FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Wellington Silva, Henrique, Victor Oliveira e Giovanni; Edson, Jean, Marlone (Kenedy) e Vinícius; Lucas Gomes (Gerson) e Fred 
Técnico: Cristovão Borges 



VASCO: Martín Silva, Madson, Luan, Rodrigo e Christiano; Pablo Guiñazu, Serginho, Marcinho (Jhon Cley) e Júlio dos Santos; Rafael Silva (Yago) e Gilberto (Thalles) 
Técnico: Doriva 









A palavra do Nildeval:

E o Vasco acabou levando a melhor no primeiro clássico carioca do ano. Houve confusão antes, durante e após o jogo. Não entendo a briga pelo espaço no Maracanã e apenas um pouco mais de sete mil pessoas compraram ingresso. Será que deu para cobrir os gastos?Lamentável.



Porem, para o Vasco, o grande interesse foi mesmo a vitória, ainda que pelo placar mínimo. Com isso, invertemos a posição na tabela com o próprio Fluminense e a consequente vaga no G-4.



Até então, o Vasco vinha apresentando um futebol muito aquém de suas tradições. A rigor, foi exatamente este futebol que foi mostrado na primeira etapa. Um jogo lento, sem emoção, com total falta de interesse das duas equipes. Para não ser injusto, o Vasco bem que merecia ir para o intervalo com a vantagem no placar, caso o arbitro marcasse um pênalti bisonho no estreante Gilberto. Mas, como era o Vasco em campo...



A segunda etapa começou um pouquinho melhor e o Vasco foi logo tratando de buscar o gol que lhe garantiria a vitória. E o lance veio na bola parada. Desta feita, o juizinho não hesitou em marcar o penal, e o Luan, tratou de empurrar para as redes.



No frigir dos ovos, deu pro gasto, somente isso. O Vasco precisa melhorar. Os estaduais, há muito, servem apenas como pré-temporada. Acredito que, dificilmente conseguiremos fazer bonito na Copa do Brasil e Brasileirão, apenas com este elenco. No máximo, a continuar com este time, apenas a permanência na elite do futebol brasileiro. Convenhamos, é pouco...



Abraços e excelente semana.


sábado, 21 de fevereiro de 2015

Campeonato carioca, 5ª rodada; Vasco 1 x 1 Barra Mansa



É amigo, não deve ser fácil ser técnico do Vasco. Você recebe um elenco limitado, cheio de jogadores questionáveis, tens de inventar um time dele, e com cinco rodadas e zero derrotas, já se fala em questionar o cara.




A torcida não ajuda! Cansei de elogiar a torcida do Vasco quando mereceram, mas, a parte da GDA, é uma torcida calada, que não consegue pôr fogo num estádio pequeno como o nosso, e termina o primeiro tempo no zero a zero, já está vaiando.




Meu DEUS, acordem!




Não se avalia o trabalho de ninguém em cinco jogos. Não estamos felizes com os últimos dois jogos do Vasco ( na verdade não estamos muito felizes com NENHUM jogo até agora), mas agora é a hora de ter paciência e deixar o cara trabalhar. Esse carioca serve exatamente para preparar um time, não julgar o esboço.




Fato é que pegamos um time trocando de treinador, todo mundo comendo a grama e na retranca, que acertou um chute de rara felicidade e depois se fechou. O Vasco lembrava o time de 2014, que só pegava adversário na retranca, lutando por qualquer pontinho. Claro que isso vale para todos os times grandes, e o que está nos faltando é aquilo que está sobrando para Botafogo e Flamengo; Velocidade. O Vasco demora muito para transitar a bola até o ataque. Quando chega lá, Thalles faz o pivô e não acha ninguém fazendo a ultrapassagem.É um time lento, cansamos de dizer a mesma coisa.




Acho que, do jeito que está, não dá. Esse meio com Bernardo e Marcinho é muito lento, Montoya que começou bem, já caiu de rendimento e voltou a correr (em baixa velocidade) com a bola e na hora de tocar, errar 9 em 10 passes. Guiñazú é um baita volante, Serginho idem, mas os dois juntos também são lentos demais para acompanhar o ataque adversário. A hora de fazer mudanças é agora, no início da competição.




Amanhã contra o Fluminense, Rafael Silva assume o lugar do suspenso Bernardo, e já devemos ver um time mais rápido. Além disso, será a estreia de Gilberto, esperança de gols do Vasco.







A palavra do Nildeval:




Prepare o seu coração para a temporada, não vai ser fácil torcer para o Vasco. Prova contundente foi o jogo de hoje. A grande e inexplicável dificuldade do Vasco em vencer seus jogos em São Januário diante de equipes pequenas, continua assombrando ao mais otimista torcedor. La se vai a época em que São Januário causava medo a qualquer equipe. Vi o Vasco virar um jogo diante do todo poderoso São Paulo, de Ceni, Rai, Miller, outros, quando saiu perdendo por 02 gols.




Não se iluda.




Um primeiro tempo em que praticamente as 02 equipes tiveram as mesmas chances, num jogo equilibrado, sim, Amigos, diante da fraquíssima equipe de Barra Mansa. O placar não poderia ser outro, ZERO...




Precisando vencer, para acumular ´gordura´ nesta fase do campeonato, o Vasco ate esboçou uma reação e passou a atacar um pouquinho mais, porem, esbarrou nas boas defesas do goleiro adversário. Mas, justamente quando se apresentava melhor (não muito), acabou por levar um gol, diga-se de passagem, de placa. Embora o Martin Silva estivesse um pouquinho adiantado, não podemos culpa-lo, mesmo porque, ele já havia efetuado algumas boas defesas.




O Vasco veio a empatar logo em seguida, numa cabeçada do Rafael Silva, que, convenhamos, acabou contando com a colaboração do goleiro. Embora pressionando um pouquinho mais, ainda assim, o Vasco não conseguiu marcar o segundo gol. No final, num lance polemico, segundo o comentarista de arbitragem Leonardo Gaciba, o gol do Marcinho foi legal. Como sempre, na duvida, raramente o Vasco leva vantagem. Apesar dos pesares, acredito que a equipe não merecia mesmo.




Se o Vasco está pagando os salários em dia, como tem proclamado seu presidente, deve-se cobrar também do jogador. Inadmissível o Bernardo agredir o adversário (ainda que provocado), quando existem câmeras espalhadas por todos os lados. Imaginem o Vasco diante de um clássico sem seu principal jogador. A reciproca tem que ser verdadeira, portanto, multa nele.





Abraços.

sábado, 14 de fevereiro de 2015

Campeonato carioca, 4ª rodada; Vasco 3 x 0 Macaé


Ganhamos de um campeão brasileiro! 

Não ri não amigo, é verdade. O Macaé a alguns anos faz um trabalho interessante e vem se consolidando como o melhor time pequeno do Rio. Em 2014 venceu a série C, e portanto vai disputar a série B. Não é nada, não é nada, era o time que eu mais me preocupava.

Mas não jogamos bem. Aliás, só jogamos bem mesmo na primeira rodada, e nem tanto assim. O Vasco faz gols, mas não é um time dominante. Claro, a falta de um centroavante é uma parte da culpa, mas algo que não deveria estar acontecendo é a falta de velocidade do Vasco para sair da defesa e passar o jogo até o ataque. 

Contra o Macaé, assim foi outra vez, O Vasco foi um time lento, muito diferente do que esperamos do Doriva. Verdade que com meia dúzia de limões não se faz um suco de Manga, e os meias que ele tem à disposição são lentos; Marcinho e Bernardo...

Certo é que pelo menos o Vasco foi cirúrgico nas bolas paradas, com dois gols de falta, Bernardo e Rodrigo já no segundo tempo, e Montoya num belo sem-pulo de fora da área.

A defesa está indo bem, os volantes são bons (destaque para a milagrosa de Guiñazú na metade do tempo esperado de recuperação), os meias fazem gols. Então o que falta? Falta o ATAQUE fazer gols, e o meio armar, que é o certo.

Simples.


terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Agora eu quero ver!

O país vive um período complicado, com a sua maior empresa envolvida em escândalos e desvios na casa dos 200 milhões de reais. O dólar bate níveis estratosféricos de 2,70, a inflação cada dia parece voltar.



No futebol a mesma coisa se reflete. muitos times ainda estão sem patrocínio, e outros aceitam valores menores que os de outrora para não ficar chupando os dedos.


Nesse cenário, a maior patrocinadora do futebol brasileiro, a Caixa Econômica, decidiu continuar investindo nos clubes que patrocinava.


Aleluia!


Já que vai continuar, eu quero ver se o Eurico vai botar o piru na mesa e conseguir os mesmos valores que o Flamengo recebe (na casa dos 25 milhões) como ele costuma bradar. 


Hoje o Vasco rece(bia) 14 milhões por ano para exibir o logo da CEF no peito e nos calções. O resto dos logos no uniforme, nas costas e ombro, são uma forçação de barra do Vasco para convencer o banco a aumentar a receita no nosso clube. Se vai colar, não sabemos, certo é que estamos desde Agosto exibindo quatro logos da Caixa no uniforme dos profissionais e juniores de graça.

--/+/--

Já que estamos falando de grana, é bom saber que o prazo de 30 dias que o CAS cedeu ao Al-Ittihad para pagarem pelo Diego Souza terminou, sem sombra de um centavo nos cofres vascaínos. O engraçado é que a partir de agora, ao invés de o clube ser imediatamente penalizado, não; tem mais tantos dias para a FIFA cobrar uma explicação deles, e aí passar para o tribunal disciplinar.


Com multas e juros, já são 7 milhões de reais que fazem uma falta danada ao Vasco. Agradeçam ao Koeller, Caetano, Dinamite e quem mais fechou esse negócio, e espero que os clubes brasileiros aprendam a RECEBER PRIMEIRO e ENTREGAR DEPOIS.

--/+/--

Sete jogadores nem sequer entraram em campo pelo Vasco nesse estadual: Aislan, Erick Daltro, Romarinho, Victor Bolt, Nei, Matheus Índio e Sandro Silva.


Erick Luis e Bruno Ferreira já nem estão no Vasco, foram emprestados ao Bragantino. O zagueiro Aislan, o lateral Erick Daltro, o meia Matheus Índio e o atacante Romarinho nem sequer foram relacionados !


Que planejamento é esse?! O time claramente precisa de um armador criativo e um atacante de área, e estamos pagando nove elementos que não contribuíram em NADA até agora.


Eu sei que os Érics, e Victor Bolt recebem uma mixariam mas você vai juntando nove jogadores profissionais que não contribuem, talvez pagaria um Gilberto, que o Vasco ainda não acertou ( e nem sei se vai!) porque além de não dar um centavo ao Toronto, quer que os caras paguem uma parte do salário do cara!


Depois a gente não sabe porque jogador brasileiro já não faz tanto sucesso lá fora...

--/+/--

As pretensões da diretoria para o Vasco fora do campo não estão se realizando. Ao menos não ainda. o Vasco continua buscando parceiros para reformar o parque aquático, o ginásio e a sede náutica. 


Esse planejamento tomou dois baques, com o "não" do Falcão no futsal, e o outro "não" da NBB que impediu que o Vasco ingressasse na liga de acesso ao Novo Basquete Brasil, com voto contra do Flamengo, inclusive. Tivéssemos esses dois times atuando, havia logicamente, um interesse maior em reformar as quadras que seriam utilizadas por estes.


--/+/--

O Vasco pagou hoje o salário de Janeiro à funcionários e jogadores.

Do fundo do coração, parabéns ao Eurico. 

É isso mesmo; parabéns! Temos que elogiar o que se deve elogiar, não importa quem fez. Não sou Euriquista, nem muvista, nem Dinametista, nem nada. Sou VASCO, e fato é que em três meses de mandato, o cara pagou cinco meses de salários mais as dívidas fiscais que garantiram as certidões negativas de débito.

haverá quem diga "ah, mas e Fevereiro?!" e à estes lembro que o Vasco paga salários dia 20 de cada mês.

De onde veio a grana? sei lá. Talvez do pessoal que ajudava o Vasco antigamente e deixou de fazer com o Dinamite no poder, aquelas empresários e varejistas portugueses ou não.